Como organizar sua viagem pela Nova Zelândia

08:47:00

Finalmente no último mês janeiro concretizei um dos maiores sonhos que tinha desde que fui viver para os lados da Oceania: Conhecer a Nova Zelândia.
Já tinha escutado coisas maravilhosas sobre o país e a proximidade com a Austrália me facilitava conhecer as maravilhas de um lugar que virou meu preferido do mundo.
Quando finalmente decidi que já era hora de conhecer o país dos "kiwis" como são chamados na Austrália, a primeira coisa que eu levei em conta foi em que época do ano eu queria ir. Os invernos costumam ser rigorosos e tranquilos e os verões com temperaturas mais agradáveis e muita gente por conta da alta temporada. Como o meu visto na Austrália terminava em dezembro, acabei optando por ir no mês de janeiro.


My Number 1

Visto:

A primeira coisa que eu sempre tento resolver até antes mesmo de comprar a passagem. Quem tem passaporte espanhol, que é o meu caso, o visto é obtido na entrada ao país. Com os brasileiros o processo é o mesmo. Não é necessario pagar nenhuma taxa e o visto de turista temduração  de 3 meses. Na imigração eles fazem perguntas de praxe, tipo quanto tempo você pretende ficar no país, se você tem passagem de volta, etc.


Parque Nacional em Fran Josef

Passagens:

Ir da Nova Zelândia pra Austrália é bastante barato e rápido. As companhias Air New Zealand e JetStar tem vôos diarios desde Sydney e Melbourne até as principais cidades do país, Desde de Perth é necessario fazer escala, pelo menos na época que eu viajei. Desde do Brasil provavelmente você terá que fazer uma escala no Chile antes de chegar em Auckland. Se você decidir ir desde a Europa, várias companhias operam pra lá com escala principalmente na Ásia.


Esportes de aventura em Queenstown 

Roteiro:


Quero fazer um post detalhado sobre o nosso roteiro na Nova Zelândia, mas basicamente é preparar o seu itinerário levando em conta onde você vai desembarcar, quantos dias você tem e se seu vôo de volta é na mesma cidade que você chega ou em outra cidade. 
Eu pessoalmente recomendo chegar por Queenstown e ir embora por Auckland ou vice-versa.

O magnífico Milford Sound

Como se locomover:

As estradas da Nova Zelândia são certamente as mais bonitas do mundo. Dirigir pelo país é um verdadeiro prazer. Você até pode pegar um avião entre ChristChurch, Queenstonw e Auckland, mas vai precisar de um veiculo para chegar em alguns lugares mais remotos. Você pode optar por um carro e ficar em hotéis e albergues, pode também viajar com o Kiwi Experience (uma espécie de ônibus que circula pelo país), com uma campervan e motorhome, que na minha opinião é a melhor opção, ou pedindo carona, que pode parecer loucura mas vi muita gente fazendo com uma barraca pra acampar. Tudo isso vai depender do tanto de dinheiro que você tem e quanto perrengue você está disposto a passar.
Se optar pelo aluguel de carro ou motohome você precisará de uma tradução juramentada da sua carteira de motorista por um tradutor autorizado pelo governo da Nova Zelândia.

Mothorme sweet home

O que visitar:

Vou preparar alguns posts sobre os lugares que eu considero imperdíveis na Nova Zelândia, mas pra fazer um resume, acho que Milford Sound, Mount Cook, Abel Tasman na Ilha Sul e Rotorua, Tongariro e Hobbiton na Ilha Norte deveriam sim ou sim entrar no seu roteiro.


Quanto custa:

A Nova Zelândia é um país caro. Arrisco dizer que mais caro que a Austrália em questões como gasolina, comida e aluguel de motohomes.
Caucule mais ou menos de 100 a 150 doláres por pessoa, por dia. Isso lógico, vai depender de qual o seu estilo de viagem. Nós cozinhávamos no camping, e alugamos a nossa motorhome no sistema relocation, que sai muito mais barato.


Darei mais detalhes dessa viagem  nos próximos posts

You Might Also Like

0 comentários

Fazemos parte