Como funciona o sistema de saúde na Austrália

12:30:00

Outro dia houve uma discurssão no grupo de Brasileiros no Facebook a respeito do sistema de saúde australiano. Um estudante contava, que depois de ter um ataque de bronquite e de possuir um seguro médico para estudantes internacionais (que é obrigátorio) teve que pagar para ser atendido em uma emergência de um dos hospitais de Sydney. Daí muitos estudantes começaram a relatar suas experiências boas e más realacionadas com o sistema de saúde daqui. Alguns reclamavam por ter que pagar mesmo tendo plano de saúde privado, outros reclamavam dos médicos, outros comparavam com o SUS do Brasil (sic) e outros tentavam minimizar dizendo que isso havia acontecido com ele pelo fato dele não ser australiano e não possuir o Medicare ( que é um privilégio só para residentes).
Eu até deixei meu relato lá, já que depois de cortar o pé na praia em Noosa, tive que ir a uma emergência de um hospital australiano.

Mesmo com o pé cortado fui ver o pô-do-sol de Noosa

Eu particularmente não gosto de como funciona o sistema daqui (falo como uma pessoa estava acostumada ao sitema de saúde europeu). Acho válido que eles obriguem aos estudantes fazerem exames médicos antes de vir pra cá e imponham a todos os estrangeiros a contratar um seguro (já que somos muitos), mas vejo um pouco exagerado pedir que você pague num lugar como uma emergência de um hospital.
Quando fui as urgências em Noosa e apresentei minha carteira da assistência médica, a primeira coisa que a atendente me disse é que eu teria que pagar ao hospital e depois reclamar ao meu seguro. Imediatamente pensei que entre anestesia, pontos e antitetânicas provavelmente teria que sair do hospital sem ser atendida. Acho que poucos estudantes internacionais tem recursos suficientes como para bancar um atendimento particular num país como a Austrália.
Por outro lado, tive um ótimo atendimento tanto do médico como da enfermeira que vendo a aflição quanto a ter que pagar pelo serviço,  acabaram por não me cobrar boa parte do atendimento, sem falar na estrutura do hospital que era ótima. A parte má é que meu seguro me devolveu só um 15 % do que eu tinha gastado.
Também depende muito de que hospital você vai e que tipo de seguro você tem. Uma vez tive que acompanhar uma amiga as urgências e a atendente vendo o desepero dela, disse que mandaria a conta pelo correio caso ela não tivesse dinheiro para bancar o atendimento naquele exato momento. Outra amiga minha que teve que ser operada às pressas depois de um acidente no olho, teve a sorte de ser atendida por um dos melhores médicos daqui e não pagar um tostão ( depois de brigar muito com o seguro, diga-se de passagem). O Gerard desmaiou uma vez na rua e utilizou o serviço de ambulância e tampouco teve que pagar nada. Muitos estudantes acabam contratando um seguro extra por medo de ter que passar por alguma situação parecida a estas já que o OSHC                           ( Overseas Student Health Cover) não cobre a maioria das emergências.
Uma simples consulta ao médico só é gratuita nos poucos postos de saúde contratados para quem é estrangeiro. Resumindo, o seguro médico obrigátorio para estudantes não serve pra muita coisa.

O lugar onde cortei o pé


Por esse motivo, pra mim não tem como comparar o sistema daqui com o Espanhol, lá o voce pode usufruir de toda assistência médica necessária sendo residente ou não ( ainda que depois da crise muitos partidos politicos queriam acabar com esse benefício), e ser acompanhada pelo mesmo médico em todas suas consultas, em situacões mais graves o atendimento no hospital é feito por especialistas. Logicamente o atendimento é mais demorado por causa da demanda, mas felizmente eu nunca tive do que reclamar.

Isso tudo é uma percepção de uma extrangeira. Pessoas que possuem o visto de trabalho ou são australianos recebe todas a vantagens do Medicare, como já citei nesse post. Pra terminar aconselho aos estudantes que estão pensando em vir para a Austrália, estarem preparados finceiramente para qualquer imprevisto relacionado com sua saúde e ter bastante claro o que um seguro médico para estudantes internacionais pode fazer por você.


You Might Also Like

0 comentários

Fazemos parte