Chapada Diamantina - 5 coisas que você precisa saber antes de ir

02:33:00

Antes de falar sobre minhas andanças pela Chapada Diamantina e explicar passo por passo como visitar o Parque Nacional, decidi listar 5 coisas que você precisa saber antes de ir pra lá.
Essa é a segunda vez que visito a Chapada. E desde a primeira vez, há nove anos atrás, pouca coisa mudou.


1. Além de Lençois, você pode se hospedar em Andaraí e Mucugê.

Muita gente pensa que para visitar a Chapada, você é obrigado a se hospedar em Lençois. Tá certo que a cidade é uma graça, e eu pessoalmente viveria lá do tanto que gosto. Mas os preços por lá andam inflacionados, e é aí que opções como Mucugê e Andaraí podem ser uma boa pedida.


As casinhas coloridas da cidade



Centro de Lençois

Desde Salvador há ônibus para as três cidades. Real Expresso é a que faz o trageto Salvador- Lençois e a Viação Águia Branca faz o percurso Salvador- Andaraí- Mucugê.
As opções de pousada são limitadas nessas duas cidades, mas em compesação é tudo mais barato.

2. A Chapada Diamantina é um destino caro.

Talvez eu não esteja acostumada a viajar pelo Brasil e esteja completamente por fora dos preços. Mas mesmo vindo da Austrália (que é um país carissímo) ainda me assusto com os preços que encontro em certos destinos brasileiros. Prepare o bolso, desde hotel á comida a Chapada é um dos lugares mais caros que já estive.


3. Você pode visitar os principais pontos com seu próprio carro.

Outro falho que muita gente comete é pensar que só através de tours guiados se pode aceder aos principais pontos. Lugares como Pratinha- Gruta Azul, Morro do Pai Inácio e até o principio da Trilha da Cachoeira da Fumaça são acessíveis de carro. Em muitos desses lugares é preciso pagar uma entrada e é recomendável contratar um guia local.



Pratinha

Morro do Pai Inácio

Além de economizar você terá mais liberdade. Eu mesma me arrependo de não ter levado meu carro e ter aproveitado melhor certos lugares. Todos os tours tem o mesmo horário e isso significa, por exemplo, que o Morro do Pai Inácio no pôr-do-sol fica lotado.
Se ainda assim você quiser ter a comodidade de fazer um tour com agências, eu recomendo a Zen Tour. Os guias são ótimos e é a agência que têm os melhores preços.

4. Leve dinheiro em éspecie.

Eu me lembro de passar maus bocados da primeira vez que fui a Chapada. Quase não tinha levado dinheiro vivo e tinha que comer sempre no mesmo restaurante porque era o único que aceitava cartões de crédito. Pouca coisa mudou de lá pra cá. Apesar de instalarem uma agência do Banco do Brasil, a retirada de dinheiro se limita a 200 reais por dia. Muitos restaurantes seguem sem aceitar cartões de crédito/débito e muitas agências te fazem desconto se você pagar em dinheiro.


Será que esse restaurante aceita cartão?

5. Muitas trilhas exigem um bom preparo físíco.

Tá certo que eu sou uma sedentária assumida, mas se eu fosse você se preparava pra encarar algumas trilhas na Chapada Diamantina. Vi muita gente desistindo no meio do caminho da trilha da Cachoeira da Fumaça. O calor é forte em quase todo ano e as subidas são ingremes. Vá com calçados e roupas apropriadas e pergunte sempre a agência o nível de difuldade da trilha e o tempo de duração.


Primcipio da thilha da Cachoeira da Fumaça

Caminho para chegar ao Poço do Diabo

Vista do Vale do Capão





You Might Also Like

0 comentários

Fazemos parte