Guia para gulosos do Sudeste Asiático

04:38:00

Se teve uma coisa que eu fiz no Sudeste Asiático foi comer. Ainda que eu não considere a comida asiática a melhor do mundo (prefiro a portuguesa e espanhola, sorry!), não tenho como negar que cada vez que eu lembro do Amok do Camboja, do Pad Thai da Tailândia, da sopa de Pho Bo do Vietnã, fico com água na boca.


O famoso Pad Thai



Por isso preparei uma lista de restaurantes bons, bonitos e baratos pelo Sudeste Asiático e uma lista de comidas que você não pode deixar de provar.


Filipinas

A comida das Filipinas é a única sem pimenta que eu encontrei nessa viagem. Como em quase toda a Ásia eles comem arroz com quase tudo e frutos do mar.
Em Puerto Princesa, Port Barton e El Nido não provei nenhum restaurante que merecesse um destaque, mas foi em Corón que eu encontrei o melhor restaurante das Filipinas. Se chama Polo Nanoy´s e está na mesma rua do único caixa eletrônico de Corón. Ele sempre está cheio tanto de filipinos como de turistas, é bem simples com mesinhas de madeira.
Não deixe de provar o camarão e o Adobo com frango. O atendimento não é lá essas coisas principalmente porque o lugar está sempre cheio.




Málasia

Também não tive lá muita sorte em Kuala Lumpur e Langkawi. Provei muita coisa mas nenhunha me convenceu. Em compensação em Penang meti o pé na jaca no Red Market,
o maior mercado de comida de rua da cidade. Lá provei o Rojak que é uma espécie de salada agridulce com molho de amendoim, o Char Kway Teow, noodles com verduras e molho chinês bem parecido com o Pad Thai e o Laksa Asan, que é basicamente uma sopa com marisco. Depois da comida ainda jaquei na sobremesa. E o melhor  de tudo é que gastamos pouquissímo, algo como 10 doláres 2 pessoas.

Red Market


Rojak

Tailandia

Pra mim Bangkok tem a melhor comida de rua do mundo. Em Khao San Road há milhares de barraquinhas vendendo comidas tipícas do país e por um bom preço. Com apenas 3 doláres é possivel comer um bom prato de Phad Thai e uma Chang gelada. 
Apesar de ter muitas opções, a minha preferida é essa senhora aí da foto:


A tia do Pad Thai

A que eu apelidei da tia do Pad Thai. Ela sempre está na rua parelela a Khao San Road em frente al Sankun House. É uma das poucas que tem mesinhas pra sentar. O meu Pad Thai preferido é o de Tofu. 
Chegamos até a comemorar um aniversário de um amigo que fizemos no Vietnã, comendo por lá e tomando umas cervejas.



Outro lugar que eu adoro em Bangkok é a sorveteria Swensen´s. Na verdade é uma rede que tem em todos os cantos da cidade. Por sorte ela também está na rua paralela da Khao San perto do 7 Eleven. Os sorvetes são enormes, desses que são iguaizinhos aos da foto.


Nunca consegui comer um sozinha de tão grande



Eu queria muito ter provado a comida do Mercado Noturno em Chiang Mai, mas o dia que eu fui fazia um calor insuportável e em seguida choveu bastante. Assim que sem querer acabei entrando num café que não tinha nenhuma pinta de ser bom. Provamos o Pad Thai e o Green curry e de nada fiquei arrependida de não ter jantado no mercado.
A comida era abundante, barata e deliciosa, sem falar nas sobremesas caseiras que eles têm por lá. Nós comemos dois pratos principais , duas entradas, uma sobremesa e duas bebidas e só gastamos 13 doláres.
O local se chama  Café de Thaan Aoan e fecha as terças-feiras.
O endereço é: 154/5 Prapokklao Rd.Prasingha, Muang, e essa é a página web pra você dá uma bisbilhotada:
www.cafedethaanaoan.com/

Algumas coisinhas do mercado noturno de Chiang Mai



Camboja
O Amok foi a comida que eu mais gostei em todo Sudeste Asiático. Ele é feito com leite de côco, pode ser de peixe, frango ou carne, é cozido na folha de bananeira e servida com arroz. O melhor que eu comi ficava justo na Guest House que a gente se hospedou: a Yellow House. 
Infelizmente não tenho nenhuma foto, assim que tive que colocar essa da internet. E se quiser aprender como se faz, existem vários cursos de cozinha de um dia ou uma tarde em Siem Reap e em Sihanoukville.



Foto retirada da internet

Laos
A comida do Laos é muito parecida com a dos páises vizinhos. Como queria provar algo diferente decidi comer comida indiana em Luang Prabang. Foi aí que eu entrei o Garden Restaurant, que está na rua principal. Eu bati ponto lá todos os dias que fiquei na cidade.
Eu já gostava de Butter Chicken e foi lá que eu comi um dos melhores. Também provei outros pratos indianos e gostei de todos. Os Fruit Shakes de lá também são uma delícia.

Butter Chicken
Em Don Det(4000 Island) é díficil encontrar algum lugar legal pra comer, mas o Adams Restaurant costuma fazer um buffet livre por 6 dólares, desses que você come o quanto quiser. Tinha muita coisa fresca e feita na hora. Eles também colocam filmes quase todos os dias.
En Vang Vieng foi é outro lugarzinho díficl de encontrar algo bom. Na dúvida, vá ao Restaurant Luang Prabang Bakery, é um pouquinho mais caro mas ele tem pratos internacionais e um monte de sobremesas gostosinhas.
Nós não tínhamos pensado em ir à cidade de Parkse, já que uma inglesa nos disse que não valia muito a pena, mas como tínhamos que esperar o Sleeping Bus para Vang Vieng, paramos lá por algumas horas.
Se você decidir ir lá, vá ao Chindalat Restaurant que está na rua principal. Ele é facil de reconhecer, tem mesinhas coloridas do lado de fora e a cozinha é aberta, ou seja dá pra ver como eles preparam a comida. Além de pratos orientais lá você também encontra pratos internacionas, tipo massa, frango e  bife com batatas.

Vietnã

Ficamos hospedados no Old Quarter e lá é fácil, fácil encontrar restaurantes com cadeirinhas no meio da rua. Eu nunca fui muito fã de sopa de noodles mas a do Vietnã é uma delicia, uma coisa simples mas que só os vietnamitas sabem dá aquele toque secreto. 





Além disso provamos e aprendemos a fazer o Spring Roll Vietmita no nosso cruzeiro por Halong Bay. Tivemos a sorte de provar um monte de comidinhas gostosas, e finalmente matei a vontade de comer chuchu (sim mãe eu agora gosto de chuchu!!). E também provamos um peixe com molho de mel e verduras que estava divino.




O Vietnã também tem a cerveja mais barata de todo o Sudeste Asiático. Só 0,25 cents de dólar por um chopp. 

Myanmar
Já tinham me falado que a comida de Myanmar não era lá essas coisas . Arroz frito, noodles...same, same but diferent como dizem os asiáticos.

Em Yangon acabei comendo na Guest House, porque dei a volta no quarteirão e não encontrei nada.
Na verdade, Myanmar foi o único páis que eu não tive muita confiança em comer na rua. É que eu não achei os birmanos lá muito limpos.
Em Nyaungshwe (Inle Lake) também provei alguns restaurantes e nenhum merece ser mencionado aqui no post. Se bem que se você quiser tomar um café da manhã caprichado e não estiver incluído na sua diária, vale a pena provar o Inle Palace. A comida não é muito boa mas eles capricham no café da manhã. Eles também tem comida ocidental, se vocês já estiverem cansados da comida asiática.




Mas foi em Bagan que a Nossa Senhora dos Viajantes Famintos atendeu às minhas preces. Depois de passar um calor sufocante nos templos, fomos diretos na Yarkinnthar Hotel Road em Nyang U, onde estão os principais Guest Houses e restaurantes. Todos tinham uma aparência ótima, mas acabamos entrando em um pequenino, onde também jantavam um holandês e sua filha que tinhámos encontrado nos templos.



O Weather Spons foi um dos melhores lugares que comemos não só em Myanmar como em quase todo Sudeste Asiático.
O pequeno negócio está decorado com frases de gente de todo o mundo que adora a comida de lá. O dono é uma simpatia. 
Provamos a comida local (muito parecida com a tailandesa) mas vou dar destaque ao hambúrguer de lá. No final da viagem meu corpo necessitava de carne e  depois de ler todos os comentários na parede, resolvi experimentar. Pode parecer que qualquer um pode fazer um hambúrguer, mas vai por mim, eu já provei muita coisa ruim por aí. E esse era fenomenal.



Em Mandalay também tivemos  dificuldades de encontrar algo bom, mas o V Café é uma boa opção. Eles servem comida birmana, mas também tem comida ocidental bastante aceitável.
Nós sempre tentavámos comer a comida local, em restaurantes familiares, mas também optavámos sempre por lugares mais cheios, porque logicamente com tanta rotação de clientes, a comida é sempre mais fresca. 
Não fique só no spaguetti com medo de provar a comida de rua e as comidas típicas do país. Eu garanto que você não vai se arrepender.





You Might Also Like

0 comentários

Fazemos parte