Aqaba e os corais do Mar Vermelho.

20:17:00

Depois de passar uma noite e um dia do deserto e levar coisas memoráveis daquela experiência, o nosso guia nos deixou em um posto de gasolina para pegar um ônibus ao próximo destino: Aqaba.

A cidade em si é pouco interessante, a não ser pelo que ela esconde debaixo das águas do Mar Vermelho.

Uma das partes mais bonitas da cidade

Três horas em ônibus separavam Aqaba de Wad Rum. A viagem foi mais demorada pelos controles policiais que existem nessa zona. O motivo é a situação geográfica de Aqaba, que é no mínimo curiosa: Ela faz fronteira com Israel, Arabia Saudita e Egito.


Aqaba é o único porto marítimo da Jordânia, e segundo os livros de história a Arábia Saudita trocou a cidade por uma extensão do deserto. Também é lugar preferido dos jordanos para passar férias. Aqaba em árabe significa obstáculo.
Em quase todas as cidades jordanas que passamos encontramos uma bandeira do país  e em Aqaba não foi diferente, o curioso é que a bandeira é tão grande que se vê desde os outros países que fazem fronteira com a cidade.


Nosso objetivo era principalmente fazer snorkel nas águas do Mar Vermelho. Agradeço até hoje a Aqaba por ter curado minha fobia de fazer snorkel. A última vez que eu tinha tentado foi em Koh Phi Phi, na primeira vez que eu fui pra Tailândia. Tive um ataque de risos de tão nervosa que eu fiquei. Mas eu tinha que  tentar, afinal eu não ia perder a oportunidade de conhecer uma das mecas do mergulho no mundo.

O ponto de mergulho era bem em frente ao nosso hotel


Ficamos hospedados em um hotel bem legalzinho, finalmente tínhamos conseguido uma lugar legal pra dormir, depois de ter se decepcionado tanto com os hotéis em Amã e Petra.
O único inconveniente é que o hotel ficava longe do centro e sempre tínhamos que pegar um ônibus pra conseguir almoçar e jantar.
No nosso primeiro dia conhecemos o “Shark”, um guia super simpático que era amigo do dono do hotel. Ele alugava o material para fazer snorkel, e acompanha os que iam pela primeira vez. 
O “Shark” era jordano e curiosamente conhecia nosso guia do deserto.
Ele nos guiou pelos pontos de mergulho mais interessantes e nos contou que a paixão dele pelo corais do Mar Vermelho.

Mergulhadores no Mar Vermelho

Infelizmente não tinha máquina a prova d´água e não pude tirar fotos, consegui algumas fotos em internet que mostram algumas imagens da vida submarina do lugar. Mais ou menos 1 km de magníficos corais e uma variedade de peixes impressionante.

A variedade de peixes do Mar Vermelho

Nos dois dias que passamos em Aqaba foram dedicados a conhecer a vida submarina do Mar Vermelho que estava a poucos metros do nosso hotel e aproveitar o pôr-do-sol do lugar.





O mais de legal é que não é preciso ter uma super experiência como mergulhador para conhecer os corais, além da temperatura da água ser super agradável quase todo o ano, entre 20 e 24 graus.

Acho que consegui terminar minha viagem à Jordânia da melhor maneira possível. Nesse país vivemos dias de caos em Amã, dias de cultura ao redor de Petra, dias de aventura em Wad Rum e para finalizar, dias de "relax" em Aqaba.
A Jordânia é tudo isso!


Ai que saudade que dá...






You Might Also Like

2 comentários

  1. Que delicia os posts de vocês!! Adorei cada um deles, parabéns!!!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela visita!!!Seja bem-vinda sempre!

    ResponderExcluir

Fazemos parte